quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

Eu não pertenço , apenas existo!

é meu abrigo ,
meu mundo , onde ando criando um submundo,
pra sobreviver e sobrevivendo vou vendo a vida passar
trocando passos , em espaços vazios , cruzando as esquinas
das ruas , sem destino .
é só um mundo e uma vontade , nada mais.
uma vontade repentina , uma distração talvez .
cruzar as esquinas e esquecer ...a vida protege , mas também deixa escapar
muitas coisas , ela se impôe e você quase tropeça em suas própias pernas ,
sente aquela sensação de não pertencer ,nem aqui, nem ali , talvez não nesse mundo .

27 comentários:

  1. "Sente aquela sensação de não pertencer ,nem aqui, nem ali , talvez não nesse mundo ."

    Também,ás vezes me sinto assim, é como se eu não pertencesse á nada, nem ninguém, como se fosse de outro mundo.

    bjs linda

    ResponderExcluir
  2. Sabe minha flor por vezes tbm me sinto assim, assim! Mas em meio ao verde da natureza me encontro, me pertenço.
    :)

    bjos de luz e carinho.

    ResponderExcluir
  3. É, também ando criando submundos pra tentar sobreviver na vida que é tão incerta.
    Lindo texto.
    Beijos! ^^

    ResponderExcluir
  4. A gente se perde, a gente se encontra.. e assim a gente vive! :D

    Um beijo flor!

    ResponderExcluir
  5. É, menina... pouca idade, bastante maturidade. Por vezes a sensação de se estar na geração errada, no mundo que não nos pertence ronda nossa existência. Cabe a cada um de nós, nesse caos a se apresentar, achar uma âncora, bússola, ponto de equilibrio para nos orientar e dar apoio quando necessário! Parabéns pela sensibiliade!

    Fraterno Abraço!

    ResponderExcluir
  6. Pois é, de vez em quando nos sentimos assim, mas quer saber, as vezes é bom, nos faz refletir e valorizar o que realmente importa na nossa vida.

    Beijoos querida

    ResponderExcluir
  7. Nossa, que lindo e com todo mundo é assim.

    Beijo

    ResponderExcluir
  8. "Estas palavras são pra você, que acorda vez ou outra se sentindo deslocado, distante e fora de si; sem saber o que pensar, sem saber o que fazer, aonde ir, o que sentir; onde as únicas coisas que falam de você é a sua identidade na carteira, seu mais do mesmo, sua desesperança. As memórias distantes do que você foi e viveu falam mais sobre você do que quem você é hoje. Estas palavras são pra você, que afirma sua existência pelas negações e ausências, pelas condicionais e meras possibilidades. Que se sente um rascunho; uma ideia genial que se esquece numa distração; um projeto interessante deixado envelhecendo na gaveta..."

    http://arkhipelago.blogspot.com/2011/10/dedicatoria.html

    ResponderExcluir
  9. Na maioria das vezes me sinto assim...mas sabe, nós é que vivemos, pois desfazemos nossa zona de conforto para repensar o mundo, reconstruir e construir um outro mundo, enquanto os que acham viver, apenas existem, retalhando memórias vãs que nunca serão lembradas por ninguém.Um dia se tornam nada, como se nunca tivessem existido.

    Fernanda

    ResponderExcluir
  10. Somos seres atemporais... Vivendo em um mundo no qual não há espaço pra nós. Caminhamos por ruas e vielas, castelos e ruínas buscando algo que está dentro de nós. O universo que tanto procuramos no outro.. habita-nos secretamente. Mas, creio que na pequenez e no anonimato de quem caminha, somos capazes de fazer grandes diferenças.

    Beijo grande... linda reflexão!

    ResponderExcluir
  11. aonde me encaixo? ruim se sentir assim...
    o bom é estar bem como se é... aceitar viver na propria pele, apesar de.
    beijos e alegrias.

    ResponderExcluir
  12. Estrangeiro de mim, como diria o Pessoa.

    ResponderExcluir
  13. Enquanto isso, vou virando as esquinas, tentando achar a saída desse mundo.

    ResponderExcluir
  14. " a vida protege , mas também deixa escapar
    muitas coisas " realmente :)

    bem interessante as palavras, texto espetacular e bem criativo
    gostei


    --
    sawuelbruno™

    ResponderExcluir
  15. é virando esquinas q a gente monta nossa historia e faz nossos caminhos, encara nosso desapego, evolui...

    lindo amei!

    ;)

    ResponderExcluir
  16. Uauuq diferente, li, reli e trili e quase entendi, por isso voltarei, aqui. Pra vc bjos, bjos e bjosssssssssss

    ResponderExcluir
  17. Oi meu bem, vim pedir uma ajudinha, se puderes, vota em meu blog aqui->Dreamer
    Nome do blog: Fórmulas Padrões do Coração. Desde já, agradeço! bjos mil
    Visite meu blog

    ResponderExcluir
  18. Sei como é, essa sensação de que não pertencemos a nenhum lugar. E sei tão bem que parece ter escrito para mim. =/

    Abraços e uma ótima semana! ^^

    ResponderExcluir
  19. " é a mágica da vida, não é?"

    Abração,

    Rodrigo Davel

    ResponderExcluir
  20. Cade o post novo guria?


    Beijo, saudade

    ResponderExcluir
  21. Daniela...
    Adorei ver por sua transparência.
    Li todos os seus textos e posso afirmar que você é fascinante.

    Um grande abraço de seu leitor.


    Eduardo
    http://eduardobarbossa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  22. É verdadeee , " (...) ela se impôe e você quase tropeça em suas própias pernas " É assim mesmo floor.. mas é só ter Deus no coração que Ele te ajudará a se levantará em Todos os tropeçoes.. Mas não se esqueça que tropeço é ferramenta para amadurecer.
    Volte maaais, beijoos.

    ResponderExcluir
  23. é uma sensação estranha, que por vezes, me domina,


    Bjkas

    ResponderExcluir
  24. É poeta já não bastava o Kafta
    Camus e a Flor Bela
    em minha vida confusa
    conturbada aluarada
    ai li este teu poema
    existencialismo puro
    subjetividade reflexiva
    diante do mundo
    questão do tempo e
    da eternidade
    esta efemeridade
    da nossa existência.
    Além um belo poema
    mexeu com minha poesis
    e como meu pobre ser.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  25. certíssima.. rs
    bjokas meu anjo

    http://erikarayanaheart.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  26. Querida amiga

    Enquanto existir
    em nós esta tempestade
    de pensamentos,
    viver valerá
    muito a pena.


    Que sempre existam
    sonhos a habitar teu coração.

    ResponderExcluir